Mais recente da CABRI
Artigos em destaque

"Continuarei a contribuir para o desenvolvimento do continente com o mesmo afinco, sobretudo no domínio das finanças públicas." - Mensagem de despedida de Neil Cole

27 junho 2022
Neil Cole 1

O fundador e Secretário Executivo de longa data da CABRI irá afastar-se no fim de Junho de 2022 para seguir um novo rumo e contribuir para a administração das finanças públicas em África. Partilhou as seguintes reflexões a respeito da sua associação de mais de 16 anos com a CABRI.

Durante o tempo que passei na CABRI, tive o imenso privilégio de trabalhar com homólogos de muitas partes do continente africano e não só. Homólogos estes, que se tornaram amigos vitalícios.

Reflectindo sobre os últimos 16 anos, tenho muitas boas recordações, entre elas:

  • Os dias passados a modelar os vários aspectos do funcionamento de uma rede de gestores orçamentais e o eventual impacto dessa rede na gestão das finanças públicas em África. Fico eternamente grato aos seguintes colegas pela enorme contribuição para a criação da CABRI: Kubai Khasiane, Jose Sulemane, Khadi Ndao Diagne, Anil Kumar Kokil, Lesley Fisher, John Rwangombwa, Florence Kuteesa, Kwabena Adjei-Mensa e Abdoulayi Touré. Foi a liderança deles, e o conhecimento do “que funciona, quando e como” que contribuiu para formular os valores, a teoria da mudança e a abordagem da CABRI.
  • O segundo seminário anual da CABRI, que decorreu na vibrante cidade de Maputo em 2005. Os deliciosos frutos do mar e a boa música de Maputo levaram-me a voltar em várias ocasiões, mas refiro-me frequentemente a uma comunicação seminal apresentada durante o seminário sobre a necessidade de regionalizar as finanças públicas – um tema que muitos revisitarão à medida que aprofundamos o comércio intra-africano pela eliminação das barreiras não pautais. Maputo foi também o local do lançamento oficial da CABRI durante os Encontros Anuais do Banco Africano de Desenvolvimento em 2008. Agradeço ao Sr. Donald Kaberuka, o antigo Presidente do BAfD, pela sua liderança e incentivo à criação da CABRI, como também os antigos ministros das Finanças, o Sr. Trevor Manuel (África do Sul), o Sr. Timothy Thahane (Lesoto), o Sr. James Musoni (Ruanda), o Sr. Sufian Ahmed (Etiópia) e vários outros ilustres líderes africanos.
  • O seminário anual da CABRI, em 2008, em Acra, que coincidiu com a comemoração do 50º aniversário da independência do Gana do domínio colonial. As ruas de Acra estavam ladeadas de bandeiras nacionais, ostentando orgulhosamente a estrela negra. Estou eternamente grato por pela oportunidade de conhecer o falecido ministro das Finanças do Gana, o Sr. Kwadwo Baah-Wiredu (que a tua alma descanse em paz).
  • O seminário de 2009, realizado em Dakar, no momento em que a África do Sul se preparava para acolher o Campeonato Mundial de Futebol de 2010. Por razões óbvias, as conversas relativas às finanças públicas estavam repletas de analogias futebolísticas e houve muita “galhofa” entre os adeptos das Estrelas Negras, dos Elefantes, dos Bafana Bafana e dos Super Eagles. Muitos dos meus colegas da CABRI e os países que participaram no nosso programa de reforço das capacidades das finanças públicas (BPFC) saberão que continuo a usar muitas analogias do futebol ao referir-me às capacidades de gestão das finanças públicas.
  • A introdução da CABRI como instituição verdadeiramente africana. Foram realizadas conferências em cidades africanas que muitos dos meus colegas da CABRI e eu visitávamos pela primeira vez – Kigali, Ouagadougou, Dakar (Gorée), Nairobi, Adis Abeba, Tunísia e Port Louis. Foram realizados também diálogos políticos, acções de formação, análises de progressos e encontros com equipas nacionais: Abidjan, Bamako, Dar es Salaam, Banjul, Marraquexe, Bangui, Libreville, Maseru e Kampala.
  • Celebração do meu aniversário num restaurante com vista para o rio Bangui que separa a República Centro-Africana (RCA) da República Democrática do Congo (RDC), após um encontro entre a equipa nacional e o formador de BPFC. Tendo em linha de conta o contexto político e administrativo da RCA, estou firmemente convicto de que a abordagem PDIA utilizada no nosso programa BPFC é a mais apropriada para lidar com as complexidades da reforma da GFP em África.
  • Pouco antes das restrições impostas pela Covid-19 no início de 2020, a colaboração com o Gabinete de Orçamento da Federação da Nigéria na organização de uma acção de formação para cerca de 100 deputados da Assembleia Nacional em Lagos. Este foi o nosso maior evento presencial, testemunho da capacidade de maturidade da CABRI em termos de conteúdo, gestão de eventos e marketing.
  • As muitas recordações, criadas colectivamente com o pessoal do Secretariado permanecerão sempre próximas do meu coração. Foi um privilégio ter podido colaborar com uma equipa que sempre superou as expectativas. Estou confiante de que continuarão a fazê-lo.

No meu novo cargo, aguardo com expectativa poder continuar a colaborar com proeminentes transformadores no continente africano. Continuarei a contribuir para o desenvolvimento do continente com o mesmo afinco, sobretudo no domínio das finanças públicas.

Desejo aos actuais membros do Comité Directivo – Bakary Coulibaly, Ben Akabueze, Rehemah Namutebi, Rodrigue Chaou, Samuel Kiiru e Sheila Thipe – tudo de bom ao orientarem a CABRI neste seu novo percurso.

Neil Cole

O pessoal do Secretariado da CABRI deseja expressar o maior apreço ao nosso Secretário Executivo cessante pela sua liderança, e por ter dirigido a CABRI com integridade e altruísmo.

Subscrever à newsletter da CABRI